Notícias
 
Economia
 
26/01/2019
Produção de licores se reinventa e surpreende
 

O empreendimento 'Marieta' dispõe de kits em garrafas rústicas, dando sofisticação ao produto feito em Caruaru

Jaciara Fernandes

Montar o próprio negócio é um sonho de muitas pessoas, sendo essencial para o sucesso, descobrir o seu próprio talento ou dom, como queiram dizer. A exemplo de tantos outros segmentos, no de licores são muito bem vindos os que são feitos em casa, de forma artesanal. Além de terem preços abaixo dos produtos industrializados, podem ser feitos por encomenda, de acordo com a preferência da clientela. Em Caruaru, uma marca vem ganhando espaço e conquistando um número maior de apreciadores da bebida. A 'Marieta – o fino sabor!' não está há muito tempo no mercado, mas o suficiente para já ser bastante conhecida, devido ao seu diferencial.

À frente do negócio está Maria Andrade, de 29 anos, graduada em Educação Física, que também atua no setor imobiliário na empresa do marido, Walber Andrade. A Marieta licores nasceu do desejo de empreender. A primeira tentativa foi com artesanato em sandálias, no ano de 2015, mas, devido a um problema de saúde, Maria Andrade precisou se ausentar, o que levou ao encerramento das atividades. O sonho adormecido de empreender veio à tona no ano passado. "Na verdade houve uma coincidência do mercado imobiliário em baixa e após a leitura de um livro, reacendeu o desejo de abrir o meu próprio negócio", contou Marieta. É assim que ela é chamada carinhosamente pelo marido e amigos. O livro que ela se refere é 'Pai Rico e Pai Pobre', de Robert Kiyosaki, lançado em 1997, mas que continua fazendo sucesso entre quem busca educação financeira.

A ideia da 'Marieta – o fino sabor' nasceu do costume do marido Walber reunir a família para apreciar vários tipos de licores. Outro incentivo foi uma vizinha próxima, que produzia os de sabores de jenipapo e de menta. A partir daí, Marieta começou a degustar os caseiros da vizinha e os aprovou. Sem receitas para auxiliar na produção, ela acordou um dia disposta a ir para a cozinha. "Assim, nasceu minha primeira criação, o licor de café. Eu não tinha receita, então, decidi juntar alguns ingredientes e testar. Optei em não usar a cachaça, queria algo mais requintado, então, fiz o teste com uísque", lembrou o passo a passo do primeiro produto feito por ela, que logo chamou a atenção de amigos.

"Sempre que recebia amigos em casa eu oferecia uma taça de meus licores e, para a minha surpresa, todo mundo começou a elogiar. Foi quando meu esposo despertou para a venda e isso veio junto com os pedidos dos amigos", lembrou demonstrando entusiasmo.

O boca a boca foi o estímulo que Marieta precisava para literalmente colocar a mão na massa, ou melhor, nos licores. "As pessoas foram pedindo novos sabores e entendi que precisava ampliar os sabores, mas mantendo meu diferencial de não usar cachaça e seguir diversificando as bebidas alcoólicas. Eu queria algo diferenciado e consegui", comemorou. Os produtos são naturais, orgânicos e artesanais, tudo feito com muito cuidado e exclusividade. Além de não usar cachaça na produção, como é feita a maioria dos licores, Marieta procura superar todos os desafios, desde a criação de novas receitas, passando pelo cuidado da preparação, até a qualidade do produto final.

Um exemplo da dificuldade em por em prática o empreendimento foi encontrar no mercado, uma garrafa adequada para o produto. Através de muita pesquisa na internet, Marieta encontrou em São Paulo as garrafas adequadas e com designs diferenciados que dão requinte aos licores, embora sejam rústicas. São oferecidos licores em garrafas de 500ml, por R$ 45, e de 250ml por R$ 25, independente do sabor. Atualmente, são produzidos mais de 10 sabores e a mesma quantidade estão em fase de experimento. O produto também é oferecido em licoreiras que, expostas em bandeja com taças, ganham sofisticação. "São sugestões indicadas para residências, escritórios e eventos em geral", sugere Marieta.

Com os negócios em alta, houve a necessidade de procurar um lugar para expor o produto à venda. Hoje, os licores são encontrados na loja colaborativa Plural, localizada na Avenida Rio Branco, no Centro. "A ideia de virar singular da Plural foi por já seguir a loja nas redes sociais e quando entrei pela primeira vez no espaço físico me identifiquei com a visão de negócio, com a energia das pessoas e adorei o conceito da loja. Foi um passo que deu muito certo e espero ficar por lá por muitos anos", planejou.

Para agregar o produto, Marieta conta com a ajuda de uma irmã e também produz biscoitos casadinhos de recheios variados para harmonizar com os licores. Inclusive, alguns sabores ganham na composição os licores feitos por ela própria. Não foram esquecidas as balas de brigadeiro, que ajudam a compor o kit de acordo com o pedido do cliente, que pode ser com biscoito ou com bala, com os dois, com garrafa rústica ou com licoreiras.

Sempre com o incentivo do marido, já são atendidas encomendas para outras cidade e estados. "Mesmo o trabalho tendo uma carga horária que muitas vezes ultrapassa a madrugada, sinto orgulho dela por tanta dedicação, objetividade e esmero. Estarei sempre disposto a contribuir com o sucesso do empreendimento", comentou o marido Walber Andrade que soma mais de 25 anos de experiência em vários segmentos.

A próxima meta da empresa de licores é entrar com força total no mercado nacional, através de plataformas digitais. Para entrar em contato basta acessar: @marietalicores ou [email protected] ou ainda ligar para o: (81) 99814.0008.

 

 

 
 
 
 
publicidade