Notícias
 
Política
 
17/11/2018
General Fernando Azevedo e Silva será o ministro da Defesa de Bolsonaro
 

Ele é o sétimo ministro anunciado por Bolsonaro para compor seu governo

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) anunciou, na manhã da terça-feira (13), o nome do general do Exército reformado, Fernando Azevedo e Silva, como ministro da Defesa do seu governo. Azevedo e Silva vinha trabalhando como assessor do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).

O general Fernando Azevedo e Silva é o sétimo ministro anunciado por Bolsonaro para compor seu governo. Já foram confirmados antes os nomes do deputado Onyx Lorenzoni (Casa Civil), do economista Paulo Guedes (Economia), do general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), do astronauta Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), do juiz Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) e da deputada Tereza Cristina (Agricultura).

Azevedo é general de quatro estrelas, patente mais alta do Exército, e passou para a reserva no início deste ano, após deixar o Comando Militar do Leste, que tem jurisdição sobre os estados de Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais (no último caso, com exceção da área do Triângulo Mineiro). Ele já foi chefe da Assessoria Parlamentar do Comando do Exército, chefe de gabinete do comandante do Exército e subchefe de gabinete da Presidência da República. Também presidiu a Autoridade Pública Olímpica (APO) entre 2013 e 2015.

Sua experiência na APO e em outros cargos civis que exerceu contribuiu para consolidar a fama de oficial preparado, disciplinado e com razoável habilidade política. Em entrevista recente à Folha de S. Paulo, o atual comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, havia sugerido que Jair Bolsonaro nomeasse um civil para o Ministério da Defesa, de modo a evitar a ‘politização dos quartéis'. A indicação demonstra que a opção do presidente eleito foi pelo mais civil dos generais.


TOFFOLI ELOGIA ESCOLHA

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, disse que foi consultado e prontamente aprovou a escolha, ao receber um telefonema de Jair Bolsonaro na manhã da terça-feira.

Toffoli divulgou nota elogiando o futuro ministro da Defesa. Segue na íntegra:

"É com muita alegria que vejo o anúncio do nome do general Fernando Azevedo e Silva para ministro de Estado da Defesa. Certamente sua larga experiência contribuirá para o fortalecimento da atuação das Forças Armadas, da segurança e da defesa no Brasil.

Seu perfil técnico, sua dedicação ao serviço público e sua visão republicana são aspectos fundamentais para a nova missão na Administração Pública Federal.

O compromisso do general Fernando Azevedo e Silva com o País pode ser identificado na larga experiência durante os 45 anos de serviços dedicados à carreira militar e também nos três Poderes da República."

Fonte: Congresso em Foco

 

 
 
 
 
publicidade