Notícias
 
Cidade
 
27/10/2018
Obra do Comércio na Praça deve terminar em novembro
 

No local, está sendo construído uma bateria de banheiros, bem como requalificações vêm sendo realizadas no tocante à pavimentação e à iluminação

Pedro Augusto

O projeto de Requalificação do Centro Comercial de Caruaru está bastante próximo de entregar à população o seu primeiro grande empreendimento previsto para ser instalado. Em ritmo acelerado desde o seu início, a obra do Comércio na Praça Leocádio Porto deverá ser finalizada antes mesmo de seu prazo inicial de término: dezembro. De acordo com as informações da Secretaria Municipal de Urbanismo e Obras, a tendência é de que todas as intervenções que estão sendo feitas no local, que até pouco tempo operava como estacionamento da zona azul, sejam concluídas já no próximo mês de novembro.

Em entrevista ao VANGUARDA, na manhã da última quarta-feira (24), o secretário de Urbanismo e Obras, Rodrigo Miranda, destacou os objetivos a serem alcançados com o novo equipamento. "Esse espaço específico do centro de Caruaru terá função multiuso, ou seja, durante o dia comportará as atividades de dezenas de vendedores ambulantes que, não é de hoje, vêm operando em demais vias do local, como, por exemplo, a Rua 15 de Novembro. Já à noite, servirá como área de realização de atividades físicas, de lazer e de entretenimento. Ou seja, nele, não funcionará um camelódromo fixo, mas, sim, um móvel, beneficiando a toda população. Deveremos finalizar essa obra já no final de novembro, haja vista que as requalificações vêm ocorrendo sem maiores atropelos. Nossa intenção é garantir uma maior mobilidade possível ao Centro, sem esquecer, é claro, do aspecto da economia", disse.

No local está sendo construído uma bateria de banheiros, bem como requalificações vêm sendo realizadas no tocante à pavimentação e à iluminação. Para fazer as intervenções necessárias, a Prefeitura de Caruaru está utilizando em torno de R$ 460 mil, quantia esta proveniente do empréstimo junto à Caixa Econômica Federal. Conforme ressaltou, o engenheiro chefe da obra, Henrique Tabosa, a obra do Comércio da Praça Leocádio Porto vem caminhando a passos largos. "Para se ter ideia, iniciamos as modificações no espaço no último mês de agosto e a expectativa é de que este novo equipamento seja entregue alguns dias antes do previsto. A cidade só tem a ganhar com as intervenções que estão sendo feitas", afirmou.

Segundo o titular da Secretaria de Urbanismo e Obras, embora o projeto da Praça esteja prestes a ser concluído, a tendência é de que os ambulantes que vão ser relocados para o espaço só passem a exercer as suas atividades por lá no próximo ano. "Em conversações com os representantes da categoria, ficou acordado que o processo de transferência desses trabalhadores será feito a partir do próximo ano e de forma gradativa. Temos recebido vários elogios por parte dos lojistas que operam no entorno da Praça, haja vista que as mudanças que estão sendo realizadas só vêm a valorizar ainda mais o local. Quanto aos ambulantes, reiteramos que a Prefeitura, através da Secretaria de Ordem Pública, se encontra em diálogo constante para promover a transferência da maneira mais adequada possível", acrescentou Rodrigo.

Em entrevista recente à TV Asa Branca, o vice-presidente da Associação Caruaruense do Trabalhadores Autônomos (Acta), Eduardo Dantas, comentou a respeito da utilização do espaço por parte dos ambulantes locais. "Durante reuniões com a categoria, alguns integrantes se mostraram preocupados com a possível queda no fluxo de consumidores, haja vista que eles operam em locais mais movimentados. Entretanto, temos discutido isso com a Prefeitura, que tem se mostrado atenta a todo os detalhes. Vamos construir essa mudança com bastante diálogo", afirmou.

Além da Praça Leocádio Porto, o projeto de Requalificação do Centro Comercial de Caruaru também será aplicado no estacionamento da Rua dos Guararapes. Lá, a obra deverá ser iniciada tão logo este primeiro empreendimento seja finalizado. "Ainda iremos definir a data exata para o pontapé inicial da obra, porém a previsão é que ela comece ainda neste ano. O tempo estimado para a sua conclusão também é de quatro a cinco meses. Ressaltamos que os ambulantes também exercerão as suas atividades neste espaço. Assim como no empreendimento da Praça Leocádio Porto, os ambulantes serão transferidos para a área dos Guararapes de forma gradativa", finalizou Rodrigo.


AMBULANTES

No intuito de ouvir as mais variadas opiniões, durante a manhã da quarta-feira, a equipe de reportagem do VANGUARDA esteve conversando com alguns camelôs do centro da cidade. A maioria se mostrou satisfeita com a futura utilização dos novos locais, já outros nem tanto. Dentre os que estão aprovando a mudança, o periódico destaca o autônomo Francisco Ribeiro. Ele sobrevive comercializando lanches há 20 anos e aprovou a proposta.

"Alguns ambulantes que conheço estão dizendo que vai cair o movimento, mas eles ainda nem foram para Praça ou para o Guararapes! Ou seja, é necessário, primeiro, se mudar para lá para ver o que acontece. Em minha opinião, é melhor vender num espaço em que poderemos trabalhar de forma tranquila, do que neste amontoado de pessoas que tem sobrevivido com o seus produtos em calçadas estreitas como as da Rua 15 de Novembro", opinou Francisco.

Já Fernando José da Silva ainda não se encontra tão propenso à ideia. "Ainda não estou muito animado em relação a esses dois espaços que serão construídos, mas vamos esperar para ver. Quem sabe não será melhor para categoria?", comentou. "Espero que haja movimento quando estivermos por lá, porque do jeito que as coisas andam ruins, qualquer dificuldade já se torna praticamente impossível de ser superada", emendou o também camelô, Natércio Cardoso.

 
 
 
 
publicidade