Notícias
 
Política
 
22/09/2018
Raquel Lyra entrega mais unidades de ensino requalificadas
 

A prefeita Raquel Lyra reinaugurou esta semana mais duas unidades educacionais totalmente requalificadas: a Escola Municipal Joel Pontes, no Bairro Santa Rosa, e a Escola Municipal Manoel Henrique da Silva, localizada no Sítio Brejo da Palmeira, no primeiro distrito.

Os cerca de 550 estudantes matriculados na Escola Joel Pontes já podem desfrutar de uma estrutura física de primeira qualidade. "O prédio, que estava totalmente deteriorado e sem condições de acolher os discentes, foi reformado, ampliado e agora também dispõe de equipamentos e mobiliários novos. Um investimento em torno de R$ 1 milhão", afirmou o secretário de Educação, Rubenildo Moura.

A unidade educacional acolhe estudantes desde o Ensino Fundamental I e II até a modalidade da Educação de Jovens e Adultos (EJA). A aluna Kauane Emanuele, matriculada no 4º Ano do Ensino Fundamental, disse que se sente estimulada a estudar. "A escola está linda, do jeito que eu sonhei. Não tem como não ter prazer em me dedicar aos estudos e passar o tempo que eu puder dentro do ambiente escolar", assegurou.

A merendeira Maria das Dores lembrou do martírio que era trabalhar numa cozinha sem espaço e sem mobiliário adequado. "Não cabiam duas pessoas no mesmo local e eu ainda tinha que dividir esse espaço com a auxiliar. Nos sacrificávamos no calor e, muitas vezes, eu me via desesperada. Agora a cozinha está linda, ampla e com tudo novo. Isso se chama valorização do trabalho do funcionário e resgate da dignidade. A prefeitura melhorou cem por cento minha vida profissional", disse.

A requalificação da Escola Joel Pontes englobou salas de aula, cozinha, refeitório, bateria de banheiros, incluindo banheiros acessíveis, bem como laboratório de informática, sala multifuncional, biblioteca, horta e escovódromo, entre outros benefícios para os estudantes e professores.

Já a Escola Municipal Manoel Henrique da Silva não tinha condição de funcionamento, pois, de acordo com a PMC, o prédio apresentava risco à integridade física de professores e estudantes. "Para mim é um sonho ver a escola reformada. Eu nasci e me criei aqui. Dessa forma, estudei nessa escola e nunca vi nenhum prefeito fazer, sequer, uma melhoria decente no prédio. Muitas vezes, pensei em nem mandar meu filho para assistir aula, com medo da estrutura cair, mas não tinha outra saída. Cheguei a pensar em mandá-lo estudar na cidade, pois estava acostumada a ver apenas a área urbana ser beneficiada. Essa atual gestão fez com que a educação de qualidade também chegasse para o povo da zona rural", garantiu a dona de casa Lucineide Lima.

A prefeita Raquel Lyra enfatizou a importância de manter os alunos perto das suas casas e das suas famílias. "Estamos trabalhando para acabar com a conversa de que os alunos da zona rural tinham que aproveitar o que sobrava da cidade ou então o que as escolas da cidade descartavam. Os estudantes do campo, assim como os da área urbana, têm os mesmos direitos e esses direitos estão sendo garantidos. Outra coisa, quem vive aqui tem o direito de continuar estudando aqui e tendo boas condições de vida sem precisar procurar escola na cidade. É assim que vamos transformar Caruaru pela educação", disse.

O secretário de Educação, Rubenildo Moura, destacou a equidade social tão presente na atual gestão. "Inauguramos uma escola na cidade e uma na área rural. É a justiça social sendo feita, onde todos os alunos, independente em que localidade more, se na zona urbana ou rural, tenham os mesmos direitos garantidos. Estamos hoje entregando uma escola pronta para atender os estudantes que aqui irão desenvolver todas as suas aptidões e potencialidades", afirmou. ‘‘Nosso objetivo é manter os estudantes dentro das escolas para que eles possam desenvolver todas as suas potencialidades'', finalizou Raquel Lyra.

 

 
 
 
 
publicidade